compostagem

O que é compostagem?

A compostagem é o processo biológico de valorização da matéria orgânica, seja ela de origem urbana, doméstica, industrial, agrícola ou florestal. Ela pode ser considerada, basicamente, como um tipo de reciclagem do lixo orgânico. Este é um processo natural no qual micro-organismos, como fungos e bactérias, são responsáveis pela degradação de matéria orgânica. Dessa forma, essa matéria é transformada em húmus, um material muito rico em nutrientes e fértil.

A fim de ajudar na redução das sobras de alimentos, a compostagem tornou-se uma solução fácil para reciclar os resíduos gerados.

Para que serve a compostagem?

De acordo com dados do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) o material orgânico corresponde a cerca de 52% do volume total de resíduos produzidos no Brasil. Tudo isso vai parar em aterros sanitários, onde são depositados com os demais lixos. Além disso, não recebem nenhum tipo de tratamento específico.

compostagem proporciona muitas vantagens para o meio ambiente e para a saúde pública. Seja ela aplicada no ambiente urbano (domésticos ou industriais) ou rural. A maior vantagem que pode ser citada da compostagem é que, no processo de decomposição, ocorre somente a formação de dióxido de carbono ou gás carbônico (CO2), água (H2O) e biomassa (húmus). Ele é um processo de fermentação que ocorre na presença de oxigênio. Ou seja, permite que não ocorra a formação de gás metano (CH4), gerado nos aterros por ocasião da decomposição destes resíduos. Vale ressaltar que o metano  é altamente nocivo ao meio ambiente e muito agressivo. Pois é um gás de efeito estufa cerca de 25 vezes mais potente que o gás carbônico. E mesmo que alguns aterros utilizem o metano como energia, essas emissões contribuem para o desequilíbrio do efeito estufa. Além de ser influência potencialmente determinante das mudanças climáticas.

Economia nos custos de transporte e de uso do próprio aterro

Ao reciclarmos o lixo destinado aos aterros por meio da compostagem, haverá uma economia nos custos de transporte e de uso do próprio aterro. Dessa forma, a sua vida útil será aumentada. Além disso, a compostagem promove a valorização de um insumo natural e ambientalmente seguro, adubo orgânico, atuante sobre a reciclagem dos nutrientes do solo e no reaproveitamento agrícola da matéria orgânica, assim evitando o uso de fertilizantes inorgânicos. Estes, por sua vez, são formados por compostos químicos não naturais. Eles contam com cujos  substâncias como nitrogênio, fosfatos, potássio, magnésio ou enxofre, em sua composição. Cujos efeitos, sobretudo os fertilizantes nitrogenados, se apresentam igualmente nocivos ao desequilíbrio do efeito estufa.

Também é possível mencionar os riscos que esses fertilizantes podem trazer devido à presença de metais pesados em sua composição. O chorume produzido no processo da vermicompostagem pode ser utilizado como adubo líquido. Ele também pode ser usado como pesticida (na proporção de meia parte de chorume e meia de água borrifada nas plantas).

Inline
Please enter easy facebook like box shortcode from settings > Easy Fcebook Likebox
Inline
Please enter easy facebook like box shortcode from settings > Easy Fcebook Likebox