classificar os resíduos sólidos

Aprenda a classificar os resíduos sólidos

Você sabe classificar os resíduos sólidos? A classificação de resíduos sólidos é divida em: “classificação”, “caracterização” e os “tipos de resíduos sólidos”, de acordo com a norma NBR 10004/04 da ABNT. A legislação atual divide-se em categorias, que consideram os riscos potenciais para o meio ambiente e a saúde pública.

A caracterização consiste, primordialmente, nos aspectos físico-químicos, biológicos, qualitativo e/ou quantitativo das amostras. De acordo com a caracterização dos resíduos sólidos, podemos classificá-los para a melhor escolha da destinação. Dessa forma, cumpre-se a norma da ABNT NBR 10004/04. Além disso, é cumprida a lei 12.305 de agosto de 2010, Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

Veja como caracterizar um resíduo sólido:

  • Descrição da origem do resíduo
  • Estado físico
  • Aspecto geral
  • Cor
  • Odor
  • Grau de heterogeneidade
  • Denominação do resíduo
  • Estado físico
  • Processo de origem
  • Atividade industrial
  • Constituinte principal
  • Destinação
  • Destinação final
  • Aterro para resíduo perigoso
  • Aterro sanitário (não perigoso)
  • Aterro de resíduo inerte (solubilidade)
  • Tratamento térmico (compostagem, incineração, co-processamento)

Após a caracterização, é realizada a classificação dos resíduos, que envolve a identificação da atividade que gerou determinado resíduo, além dos seus constituintes. Desse modo, a norma NBR 10004/04 da ABNT classifica os resíduos nos seguintes grupos:

  • Resíduos Classe I | Perigosos

São aqueles que possuem características que podem colocar em risco as pessoas que manipulam ou que tem algum outro tipo de contato com o material, por exemplo. Para um resíduo ser considerado perigoso, ele deve apresentar pelo menos uma dessas características: inflamabilidade, corrosividade, toxicidade, reatividade e/ou patogenicidade.

  • Resíduos Classe II A | Não perigosos não inertes

São resíduos que não se apresentam como inflamáveis, corrosivos, tóxicos, patogênicos, e nem possuem tendência a sofrer uma reação química. Não se pode dizer que esses resíduos classe II A não trazem perigos aos seres humanos ou ao meio ambiente. Esses materiais podem oferecer outras propriedades, sendo biodegradáveis, comburentes ou solúveis em água.

  • Resíduos Classe II B | Não perigosos inertes

Os resíduos dessa classificação não têm nenhuma das características dos resíduos de classe I. Entretanto, se mostram indiferentes ao contato com a água destilada ou desionizada, quando expostos à temperatura média dos espaços exteriores dos locais onde foram produzidos. Não apresentam solubilidade ou combustibilidade para tirar a boa potabilidade da água, a não ser no que diz respeito à mudança de cor, turbidez e sabor.

Outros tipos de resíduos sólidos:

É importante destacar que existem outros tipos de resíduos sólidos classificados como: resíduos hospitalares, agrícolas, industriais, da construção civil, de varrição, comerciais, domésticos. Além disso, também existem os do tipo recicláveis e não recicláveis.

Inline
Please enter easy facebook like box shortcode from settings > Easy Fcebook Likebox
Inline
Please enter easy facebook like box shortcode from settings > Easy Fcebook Likebox